Siga meu blog por e-mail!

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Jesus afirmou, SIM, que era o próprio Deus

Diferente do que religiões não cristãs, como espíritas e TJs, e os muçulmanos, falam, Jesus, SIM, falou que era o próprio Deus. Claro, na maioria das vezes, Jesus agia mais como servo de Deus e, no máximo, filho, mas isto foi bem explicado por Paulo aqui:

"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz". Filipenses 2:5-8

Então, Jesus não tinha a missão de se mostrar como Deus na terra. Jesus estava meio que numa "missão secreta". Mas, como era a verdade, em determinadas ocasiões Ele "confessou" isso, sim. Os trechos abaixo eu colei em uma discussão sobre isso, por isso salvarei aqui para futura consulta:
==================================================== Aqui, Jesus se revela a alguns judeus que supostamente teriam crido Nele: Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis que EU SOU, e que nada faço por mim mesmo; mas isto falo como meu Pai me ensinou. João 8:28 Aqui Ele já usa o título "Eu Sou", que foi o mesmo que Deus utilizou pra se revelar a Moisés, antes de ele ser utilizado para libertar Israel. Mas os judeus ainda não se tocaram aqui.. Mais tarde, Jesus os explica algumas coisas: Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte. Disseram-lhe, pois, os judeus: Agora conhecemos que tens demônio. Morreu Abraão e os profetas; e tu dizes: Se alguém guardar a minha palavra, nunca provará a morte. És tu maior do que o nosso pai Abraão, que morreu? E também os profetas morreram. Quem te fazes tu ser? João 8:51-53 Aí Ele começa a se revelar de verdade (até então, Jesus sempre usou a "máscara" de filho de Deus Pai, que também é verdade) Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus. E vós não o conheceis, mas eu conheço-o. E, se disser que o não conheço, serei mentiroso como vós; mas conheço-o e guardo a sua palavra. Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? João 8:54-57 Ele afirma que Abraão viu a Jesus, mostrando que é beeeeeeeeeeeeeem mais antigo do que sua encarnação na Terra. Os judeus obviamente questionam isto, pois, como vcs, acham que Jesus era apenas mais um profeta. Aí Jesus LACRA: Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou. João 8:58 Aí Ele repete o mesmo título que Deus usou para se revelar a Moisés no passado. Ele afirmou aqui claramente que é anterior a Abraão e que é o MESMO DEUS que se revelou a Moisés no passado. O Mesmo Deus que os judeus diziam servir. E, desta vez, os judeus entenderam o recado, daí a reação: Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou. João 8:59 E aí, Ele afirmou ou não que era o próprio Deus? Porque os judeus entenderam isto claramente, de outra forma, não teriam motivo pra tentar apedrejar Jesus, já que pensavam que Jesus estava blasfemando. E isto se explica mais à frente, quando Jesus está sendo julgado: Responderam-lhe os judeus: Nós temos uma lei e, segundo a nossa lei, deve morrer, porque se fez Filho de Deus. João 19:7 Para os judeus, a declaração de Jesus ao se intitular "filho de Deus", era uma clara blasfêmia, ou seja, era igualar Jesus a Deus, consequentemente Jesus é o próprio Deus. Os judeus se consideram filhos de Deus em outro sentido, logo não foi este sentido que eles interpretaram o que Jesus dizia de si. E Jesus confirmou isso, sim: Responderam, e disseram-lhe: Nosso pai é Abraão. Jesus disse-lhes: Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão. Mas agora procurais matar-me, a mim, homem que vos tem dito a verdade que de Deus tem ouvido; Abraão não fez isto. Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe, pois: Nós não somos nascidos de fornicação; temos um Pai, que é Deus. João 8:39-41 Primeiro, eles se disseram filhos de Abraão, depois filhos do próprio Deus. Mas claramente a conotação "filho de Deus" que Jesus usava já era BEM DIFERENTE, tanto é que os judeus fizeram esta distinção e usaram isto como ACUSAÇÃO contra Jesus. E se ainda não estiver satisfeito, tenho mais evidências: Eu e o Pai somos um. Os judeus pegaram então outra vez em pedras para o apedrejar. João 10:30,31 Que coincidência, os judeus tentaram apedrejar Jesus de novo.. Eles eram incrédulos, mas entendiam as afirmações de Jesus MUITO MAIS do que vcs, que acham que Jesus não era o próprio Deus. E ainda tenho mais: Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. João 14:8-11 Por mais reflexo de Jesus que sejamos, ver a nós não é o mesmo que ver Jesus, mas Jesus claramente afirma que ver Jesus era o mesmo que ver Deus Pai, os tornando partes indivisíveis do mesmo Deus. Se as afirmações de Jesus ainda não forem o bastante, ainda tem as afirmações dos apóstolos sobre Ele: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. João 1:1-14 "O verbo era Deus" = Deus "O verbo se fez carne" = Jesus. OU seja, Deus se encarnou na forma de Jesus. Quer alusão mais clara do que esta???

Nenhum comentário: